CENTRO DE OBRAS SOCIAIS FREI ANTONIO SINIBALDI

Ligado . Publicado em Comunidades

Endereço: Rua 10, s/n, São Francisco

Telefone: 3268-6672

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Conselho Dirigente: Maria Lenir (coordenadora), Arthur Sena (presidente), Cícero Lemos (vice), Maria do Carmo (tesoureira), Maria de Fátima Barbosa e Socorro Portela (secretárias).

Responsável Espiritual: Frei Valdo Nogueira.

História: A experiência em trabalhos sócio-educativos e comunitários junto às crianças, adolescentes, jovens e famílias das áreas empobrecidas do bairro do São Francisco surgiu em 1993, quando naquela área prevaleciam as habitações construídas sobre giraus, nas áreas de mangue e alagados, às margens do rio Anil e do Igarapé e depois às margens da Lagoa da Jansen. Esse trabalho de visita de casa em casa, escuta das famílias, orientação e apoio, foi se articulando e estruturando, de modo a dar origem às Obras Sociais Frei Antonio Sinibaldi, do Centro Paroquial São Francisco.
A construção da obra física com amplas instalações ocorreu em 1989, com o apoio da comunidade e da Fundação Banco do Brasil. Então, contando com essas instalações físicas as Obras Sociais passaram a sistematizar um trabalho sócio-educativo emancipador, abrangendo as áreas de saúde, educação, profissionalização, alimentação, artes, esporte e lazer. Assim organizou-se em frentes estratégicas, como o Centro Profissionalizante Frei Antônio Sinibaldi (Cursos de iniciação profissional), A Escola São José (atividades de educação, arte e lazer), o Ambulatório Madre Tereza de Calcutá (serviço médico-ambulatorial e odontológico). Acrescente-se a isso sua experiência em atividades de convivência com idosos e no mutirão de melhoria das habitações, como quando em 1988 participou decisivamente junto com a Prefeitura, na organização e desenvolvimento da reconstrução de 300 (trezentas) casas na área da Ilhinha, no São Francisco.
Quando as Obras Sociais do Centro Paroquial São Francisco surgiram, o bairro era bem menos povoado. A praia lhe beirava as casas da área hoje chamada Morro, os giraus eram as vias de acesso para muitas casas da área hoje chamada Lagoa e da área da Ilhinha, que terminava por detrás da Rua 07 e da Rua da Feira. Hoje o São Francisco integra diversas áreas como as comunidades situadas às margens da Avenida Ferreira Goulart e da Lagoa da Jansen, como Buriti, Morro, Ilhinha, Residencial da Jansen e Lagoa que se tornaram densamente povoados, e com maiores dificuldades devido às desigualdades sociais o desemprego e subemprego, a ociosidade, a ausência de espaços para o lazer, o tráfico de drogas, a violência, a falta de perspectiva e de sentido para a vida.
Incluem-se no São Francisco em cada comunidade uma característica particular, um desafio a ser enfrentado, e frente a alguns deles as Obras Sociais do Centro reúne as próprias forças, as existentes nas comunidades, parceiros e outros para juntos constituírem-se instrumentos que seja uma diferencial para transformação da realidade de cada uma das oito comunidades.