Missa marcará centenário de Santa Cabrini no Rio de Janeiro

Madre Cabrini

Nesta sexta-feira, 22, é celebrado o centenário de nascimento para a vida eterna de Santa Francisca Xavier Cabrini. Religiosa, Santa Cabrini é fundadora da Congregação das Missionárias do Sagrado Coração de Jesus. No Rio de Janeiro a comemoração ao centenário da santa será celebrado em uma missa, presidida pelo arcebispo da Arquidiocese local, Cardeal Orani João Tempesta, neste sábado, 23, às 9h, na Paróquia São Joaquim, no Estácio.

Presença no mundo- Madre Cabrini atravessou o Oceano Atlântico 24 vezes, e quando morreu em 22 de dezembro de 1917, aos 67 anos, em Illinois, nos Estados Unidos, deixou 67 obras iniciadas e em funcionamento.

Beatificada em 13 de novembro de 1938, foi canonizada em 7 de julho de 1946 pelo Papa Pio XII e, posteriormente, proclamada padroeira dos migrantes. O Papa João Paulo II a reconheceu como “Missionária da Nova Evangelização” em julho de 1996.
Fundada em 1880, a congregação está presente em quatro continentes (América, Europa, África e Oceania) e em 15 países. A exemplo da fundadora, hoje as religiosas calabrianas buscam vivenciar o carisma cabriniano no compromisso com o desenvolvimento da cultura da solidariedade e com a promoção da vida.

Brasil- No Brasil, a congregação está presente desde 1903 a partir do Estado de São Paulo. Posteriormente, passou a existir no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Piauí e Maranhão.

No Rio de Janeiro, a própria Madre Cabrini fundou em 1908, na Tijuca, o Colégio Regina Coeli, que hoje funciona como casa de retiro, chamado Centro de Espiritualidade e Formação Cabriniana. Existem ainda a Casa das Irmãs da Vila do João, em Bonsucesso, que trabalha com grupos de mulheres e meninos de rua, e a Obra Social Santa Cabrini, também na Tijuca, onde funciona um ambulatório e uma creche.

Fundadora- Francisca Xavier Cabrini nasceu em Sant’Angelo Lodigiano, norte da Itália, no dia 15 de julho de 1850. Agostinho Cabrini e Estela Oldini, pais de Francisca, e sua irmã Rosa, influenciaram a vocação de religiosa missionária de Cabrini.

Sua capacidade intelectual foi desenvolvida, de maneira significativa, na Escola Normal de Aluno, próxima de Milão, dirigida pelas Filhas do Sagrado Coração. Foram cinco anos de intenso estudo, o qual possibilitou uma sólida formação pedagógica e o seu amadurecimento religioso com a devoção ao Sagrado Coração de Jesus.
Com o desejo de consagrar sua vida a Deus como religiosa, Francisca procurou uma congregação religiosa, mas não foi aceita por causa de sua saúde frágil e também porque os sacerdotes, conhecendo seu potencial humano, educacional e religioso, confiaram a ela algumas responsabilidades nas instituições diocesanas e paroquiais.
Em 1880, o bispo de Lodi, monsenhor Domenico Gelmini, vendo a impossibilidade de mudança na Casa da Providência fez um desafio a Francisca: ser missionária e fundar um instituto de natureza missionária. Foi então que Cabrini deu início à fundação do Instituto das Missionárias do Sagrado Coração de Jesus, em Codogno, Itália, sendo chamada de Madre.

Missionária- Madre Cabrini em conversa com o Papa Leão XIIIapresentou seu desejo missionário de anunciar Jesus Cristo na China, mas o pedido do pontífice foi que a religiosa se dedicasse ao Ocidente.

Quase aos 40 anos de idade, a madre começou uma série ininterrupta de viagens, percorrendo a América inteira, transpondo a cavalo a Cordilheira dos Andes, sendo por toda parte conhecida como a “Mãe dos emigrados”. Cabrini se dedicava aos perdidos, enfermos, criança e ignorantes. Lutou denotadamente contra a fome, as enfermidades e a própria morte.
O empreendedorismo de Madre Cabrini foi notável com a fundação de escolas, orfanatos, pensionatos, centros de acolhida, hospitais, atendendo às necessidades locais e de seu tempo. Sua ação missionária se estendeu às minas de carvão, aos cárceres, às plantações de algodão, às construções de estradas, enfim a todos os lugares onde ia com suas irmãs para ajudar os italianos na reconstrução da dignidade da pessoa humana.

 


(Da redação Canção Nova, com Arquidiocese do Rio de Janeiro)