Acampamento na Canção Nova propõe resgate das famílias pelo amor

acampamento familia eventos

“Família, amor que não desiste” é o tema do Acampamento dedicado às famílias que acontecerá neste final de semana na Canção Nova. Com o objetivo de levar os participantes à compreensão da força da família no projeto do amor de Deus, o encontro — que será iniciado nesta sexta-feira, 12, com uma Missa presidida pelo padre Chrystian Shankar — trará pregações sobre matrimônio, fé, santidade e relação familiar.


Com a presença dos casais missionários Mazinho e Celiane, Cleto e Carla Astuti, Jimmy e Benedita Fioramonte, e Letícia e Adriano Gonçalves, o Acampamento terá missas, pregações, adorações ao Santíssimo Sacramento e momentos de música e oração para tratar sobre um dos temas mais discutidos na atualidade, a família.
“Família é amor, e se algum dia desistir, é porque ele nunca existiu de fato”, afirmou o psicólogo e missionário Adriano Gonçalves, que comentou sobre a importância de reconhecer o papel da família na sociedade. “A família foi e sempre será célula base da sociedade (…) e também do indivíduo. Quando olhamos uma pessoa, por trás dela sempre tem uma história familiar, seja de aspectos positivos ou não (…), então a importância de se trabalhar a família, principalmente no ambiente cristão, é de resgatar esse papel de estruturação que ela tem à luz do Evangelho, à luz daquilo que Deus pensou para a família”, comentou
Diante das polêmicas que surgem a partir de novas ideologias e conceitos de família, Gonçalves sugere que, antes de criticar tais polêmicas, se tenha a vivência da família. “Às vezes eu não vou precisar falar do mal, mas irei sobressair aquilo que é o bem. Então, quanto mais nós, família, assumirmos o nosso lugar de pai, de mãe e família, mais testemunhas nós seremos. A gente fica pensando: ‘Nós precisamos fazer alguma coisa!’. Página dois isso, a página um é: será que eu estou sendo família? Triste percebermos que muitas famílias até criticam todas as ideologias que se levantam, e não podemos aceitar mesmo. Mas e dentro de casa, será que os papéis estão bem assumidos?”, questionou.
De acordo com o missionário, a família tem um lugar de relevância, pois Deus ao formar —por meio da trindade — o homem, a mulher e os filhos, escolheu que seu filho Jesus tivesse uma família também. “Deus, quando criou a família, propôs que ela se baseasse na trindade, a família perfeita, para conseguir buscar forças e conseguir nesta terra ser a família que precisa ser”, pontuou Gonçalves, que alegou que uma família que não tem centralidade em Deus, está fadada ao fracasso.

Vida a dois e santificação- “Não é fácil manter um casamento, a educação dos filhos, mas tudo isso em Deus é possível”, afirmou o missionário da Canção Nova que, ao lado de sua esposa Letícia Cavalli, pregará sobre os temas “Vida de casados, vida de fé” e “Matrimônio, ferramenta de santificação”. Segundo Gonçalves, as pregações trarão respectivamente a conjugalidade da vida de casado e a espiritualidade do matrimônio.

Na primeira temática, o psicólogo destacou o desafio de tornar-se casal. “Não é o simples fato de casar que faz com que duas pessoas tornem-se um casal. Às vezes as pessoas se casam, mas elas não assumem a vida de casado, elas são eternas solteiras a dois. Ao mesmo tempo, a conjugalidade é esquecida em alguns momentos, no nascimento do filho, a dinâmica do amor e do perdão”, contou.
Sobre a segunda pregação, Gonçalves afirmou que ela levará a uma reflexão sobre a fé e os propósitos do matrimônio. “O casamento não é o fim, ele é o meio para se chegar ao fim, que é a salvação, a santidade. Após o casamento que você entenderá o caminho de santidade que você é chamado, agora que você vai pegar a tua cruz e seguir, agora que você vai ter que ter o dom do sacrifício, agora que você vai ter que ter o dom da oferta. Centralizar no caminho que podemos e devemos seguir na realidade do matrimônio”, finalizou.

 


(Julia Beck, Da redação Canção Nova)